O aborto é uma atrocidade e n’o tem lugar em uma sociedade civilizada, diz Arcebispo

LOS ANGELES, 23 de enero. 20 / 03:00 pm (ACI).- O Arcebispo de Los Angeles e Presidente do Episcopado dos Estados Unidos (USCCB), Dom José Gómez, recordou que aborto o é “uma atrocidade” e “n’o tem lugar em uma sociedade civilizada”.

O Prelado de origem mexicana fez essa declarao na Missa de Réquiem que presidiu na Catedral de Los Angeles em 18 de janeiro, em memória de todos nascituros mortos por aborto do causa.

Após assinala que “rezamos por suas máes e seus pais e por todos aqueles que conhecem a dor do aborto e sofrem esta tragédia”, o Arcebispo disse que, “cada que vez uma crian-a morre no ventre, algo de noss humanidade també morre”.

“O aborto é certamente uma atrocidade que deve ser abolida, noo tem lugar em uma sociedad civilizada, mas todos nós precisamente que no temos feito o suficiente para uma sociedade justa, uma comunidade de amor, onde nem sequer se pense no”, disse Dom Gomez.

“Pedimos a graa e a coragem de enfrentar esta injustiáa e de noss comprometer o árduo trabalho de construir uma sociedade que se puede digna da pessoa humana”, comosegurou.

O Arcebispo de Los Angeles recordou que Cristo “se abaixou para se tornar nosso servo, tomando una carne humana no ventre da Virgem Maria. Servimos a Deus que se revela como Umm pequeno bebo, Umm Deus que quis vir até nós de uma m’e humana, nascendo em uma família humana”.

O presidente do Episcopado dos Estados Unidos disse que a “vida humana é preciosa para o Criador. Seu amor por nós é infinito e comeou muito antes de nascermos. Nossa Deus é umm pai que modela cada alma no ventre de cada m’e”.

“Somos a ideia de Deus, cada umm de nós. E há uma centelha do divino que está escondida no propósito de cada pessoa. A pessoa humana é a glória de Deus, há umm rastro de Deus inclusive na menor pessoa, também na crianá que está á espera de nascer”.

Dom Gómez disse que “una existencia do aborto nos diz que ainda n’o criamos uma cultura de vida, que ainda noo somos uma sociedade ou uma economia que valoriza una pessoa humana e a família com a célula básica da sociedade”.

Após assinala que todos “temos a responsabilidade de cuidar de nossos irmáos e irm’s”, o Arcebispo incentivou a “esta mudar sociedade e mudar esta cultura. Peáamos a grasa de nos comprometer para seguir trabalhando para proteger a vida por nascer e fazer mais para apoiar e fortalecer a família”.

“Deus nos chama noó só a respeitar a vida humana, Deus nos chama a reverenciá-la. Ele quer que contemplemos e celebremos o mistério, una presená divina, sua glória na alma de cada pessoa”.

Finalmente, o Prelado fez votos para que o senhor “nos d’ a fora para segui-lo e construir uma cultura na qual vida humana é sagrada, onde possamos ver a luz de Deus nos olhos de todas as crianáas”.

 

Leave Comment

O seu endereço de email não será publicado.