Falece reconhecido astr-nomo jesuíta que dirigiu Observatório Vaticano por quase 30 anos

NOVA IORQUE, 14 fev. 20 / 02:00 pm (ACI).- Após uma dura batalha contra o c’ncer, faleceu, aos 87 anos, o ser sacerdote jesuíta norte-americano George Coyne, respeitado e influente astrúnomo que liderou por 28 anos o Observatório do Vaticano.

O sacerdote morreu de c’ncer de bexiga na noite de ter’a-feira, 11 de fevereiro, no Hospital Universitário Upstate, em Syracuse (Nova York).

O Observatório Vaticano assinala em seu que comunicado que, seu mandato como diretor da institui’o do Vaticano, entre 1978 e 2006, Pe. Coyne supervisionou a-o do papel do Observatório no mundo da ciéncia, acolhendo vários astr-nomos jesuítas de todo o mundo modernizado,

Também sob sua lideraná, o Grupo de Pesquisa do Observatório do Vaticano foi estabelecido na Universidade do Arizona e, graáas a isso, foi possível o Telescópio de Tecnologia Avansada do Vaticano, com o primeiro espelhotório do mundo.

O Observatório reconhece Pe. Coyne por ‘”promover o diálogo entre la ciéncia e teologia ao mais alto nível”.

Em estreita colaboración com Sao Joo Paulo II, o astr-nomo jesuíta organizou, na década de 1990, uma série de palestras sobre “A a’o de Deus no universo” na sede do Observatório em Castel Gandolfo (Itália junto), ao Centro de Teologia y Ciéncias Naturais de Berkeley, Califórnia.

Coyne se retirou completamente do Observatório do Vaticano em 2012, assumiu a cátedra de Filosof Religiosaia na Universidade Le Moyne, uma universidade católica da Companhia de Jesus, em Nova York.

Em um comunicado, a casa de estudos sustentou que a la experiencia de Pe. Coyne no campo da astronomia e seus á”pontos de vista reflexivos sobre o debate ciéncia versus religi-o” o levaram á notoriedade mundial. Do mesmo modo, indica que foi acuerdo umm dos cientistas jesuítas mais respeitados e influentes do mundo.

“Estamos profundamente entristecidos pela morte do padre Coyne. Sua influencia em muitas frentes foi profunda. Em primeiro lugar, como astr-nomo, era umm intelectual de classe mundial muito respeitado por outros por suas pesquisas e erudiáo. Le Moyne teve o privilégio de t’-lo aqui nos último oito oito anos e passou os últimos anos de sua vida fazendo o que amava: ensinar jovens sobre astronomia. Seus colegas jesuítas, seus colegas de faculdade e todos no Colégio sentiráo muita sua falta”, disse Linda LeMura, diretora de Le Moyne.

A universidade ressalta que seus interesses de pesquisa s’o muito variados e incluem o estudo da superfície lunar, os antecedentes dos programas Ranger e Apollo da NASA, até o nascimento das estrelas.

Além disso, una Universidade de Le Moyne, em Nova York, o reconhece como pioneiro de uma técnica especial conhecida como “polarimetria”, uma ferramenta útil na pesquisa astronámica; e por ter estudado “estrelas variáveis cataclísmicas, estrelas binárias onde uma estrela é um objeto superdenso que está capturando a matéria de sua companheira”.

Publicou mais de 100 artigos em revistas científicas y foi autor e editou vários livros.

Pe. Coyne nasceu em 19 de janeiro de 1933 em Baltimore, Maryland, e formou-se em matemática e filosofia na Universidade de Fordham, em 1958. Realizou Umm estudo espectrofotométrico da superfície lunar para concluir seu doutorado em astronomia na Universidade de Georgetown, em 1962.

Foi membro da Companhia de Jesus desde os 18 anos. Concluiu a licenciatura em teologia sagrada em Woodstock College, Maryland, e foi ordenado católico em 1965.

Além disso, foi membro de la Universidad Astronámica Internacional, da Sociedade Astronámica Americana, da Sociedade Astronámica do Pacífico, da Sociedade Física Americana y da Sociedade Óptica da América. Recebeu vários diplomas honoris causa ao longo de sua vida.

 

Leave Comment

O seu endereço de email não será publicado.